Buscar
  • Vetsaoboaventura

Giardíase: Dos sintomas à prevenção.

Atualizado: 27 de Ago de 2019



Um organismo parasita

Giardíase é o nome da doença causada por um protozoário chamado giárdia. A giardíase é uma doença presente no mundo inteiro e infecta cães, gatos e até seres humanos. Justamente pelo fato de passar de uma espécie para outra, a giardíase é chamada de zoonose. E sim, isso é muito grave.


Como se transmite ou como se pega giardíase?

A giardíase é uma doença de transmissão buco-fecal. Isso mesmo: das fezes para a boca.

— "Então quer dizer que meu cachorro anda por aí comendo coco?" – Perguntam os tutores.

— "Bom, sim. E isso torna tudo mais complicado." – Respondem os médicos veterinários.

O ciclo de vida da giárdia inclui a parasitação de um outro ser vivo. Em outras palavras, parte da vida desse ser unicelular ocorre dentro da barriga alheia. Quando o cão ingere cistos desse protozoário – que podem estar presentes na comida, na água e nas fezes – eles se alojam no intestino delgado do animal e lá se multiplicam muito rapidamente.


O que essa doença causa nos nossos peludinhos?

Quando um cão está com giardíase ele pode apresentar diarreia e perda de peso mesmo que esteja comendo normalmente. O coco do seu peludinho ficará com uma aparência mais pálida, cheirando muito mal (bem pior do que o cheiro ruim habitual) e podendo ter também sangue. Esse sangue é decorrente de um machucado causado pela giárdia na parede do intestino pois ela precisa se fixar em algum lugar para não ser expelida juntamente com os alimentos que passam por lá. Uma vez fixada no intestino, ela começa a se nutrir desses alimentos que o cão ingere.


* Mesmo com a constatação de algum sintoma citado acima, o diagnóstico só pode ser fechado por um(a) veterinário(a). Diante de suspeita de giardíase, o melhor que se tem a fazer é procurar um(a) médico(a) veterinário(a) o quanto antes.


A importância da vacinação

Uma vez infectado com giárdia, o tratamento é muito complexo e exige uma série de cuidados. Isso porque esses protozoários presentes no intestino do seu cão quase não entram em contato com o sistema imunológico dele. Diferentemente de vírus e bactérias que em sua maioria são mais facilmente combatidos pelo sistema imunológico do animal, a giárdia apenas se fixa na parede do intestino dele, se alimentando da comida que ele ingere.

Além de auxiliar na prevenção da doença, a vacina contra a giárdia também faz diminuir e muito a eliminação de cistos em cães já infectados, acarretando uma diminuição significativa da possibilidade de infectar outros animais ou, o que é muito frequente, reinfectar aqueles que já estiveram doentes.


Como prevenir?

Essa parte do post é dedicada também a nós, humanos, pois os cuidados que devemos ter com nossos peludinhos se estendem também a nós.


1 - Fique atento durante o passeio para o seu cãozinho não sair lambendo as fezes de outros animais que possam estar pela rua. Já nós seres humanos não temos o costume de tocar em fezes sem o auxilio de utensílios ou proteção para as mãos. No entanto, fragmentos minúsculos de fezes podem estar pela pata e pela pelagem do seu cãozinho, ou seja, lave sempre as mãos!

2 – Sirva para o seu peludinho água filtrada ou fervida e não deixe de trocar essa água com uma certa frequência.

3 – Se o seu cão estiver tomando algum vermífugo, esteja atento para as datas em que você deverá dar novamente alguma dose.

4 – Converse com o seu veterinário sobre a vacina da giárdia. Prevenir é a melhor solução.


É importante ressaltar que a higiene é a nossa maior aliada no combate à propagação dessa doença.

© Desde 1981

  • Veterinária São Boaventura
  • Veterinária São Boaventura