Buscar
  • Vetsaoboaventura

Obesidade em cães e gatos

Muito se fala sobre a obesidade em nós, seres humanos. Ouvimos e lemos aqui e ali sobre aumento dos índices de gordura relacionados tanto à uma má alimentação quanto ao sedentarismo. Pois bem, com o passar dos anos, a obesidade em cães e gatos também  se tornou uma realidade. E a quantidade de animais em sobrepeso só cresce. Segundo os dados de uma pesquisa feita pela Mars Petcare, 59% dos cães e 52% dos gatos no mundo sofrem de sobrepeso e isso se deve principalmente a esses dois fatores citados acima.

Sedentarismo

Pessoal, criar cães dentro de casa ou presos no quintal (pequeno) pode até ser melhor do que criá-los dentro de um apartamento. Mas a realidade é que o seu peludo ainda sim será um animal preso. Especificamente em Maricá, não percebemos muito a prática de se passear com o cachorro. Isso contribui tanto para o sedentarismo quanto para a perda de trato social do peludo, tornando-o bravo. É importante passear com o seu cão para manter a saúde física e mental dele.

Não podemos dizer o mesmo dos gatos que ficam somente dentro de casa ou do apartamento pois os gatos, mesmo dentro de casa, costumam ser ativos. Há também alguns móveis criados especificamente para o entretenimento dos felinos que super contribuem para sua saúde física e mental. A obesidade nos gatos está mais associada à sua alimentação e à predisposições de raça. 

Má alimentação

Eu sei que seu peludo AMA pão, chocolate, pizza. Alguns amam cenoura, outros banana, outros leite e iogurte. Mas Pão é praticamente uma unanimidade. E, não! Todas essas comidas não fazem bem para os seus pets. A gente pode até agradar eles com essas comidas, mas nelas há um monte de nutrientes que não são absorvidos por eles. São alimentos nossos e não deles, entende? Alimentá-los assim, além de contribuir (E MUITO) para o sobrepeso, alguns alimentos nossos podem causar infecções nos peludinhos.

Igualmente, ainda é prática comum alimentar os pets com restos de comida. Tipo arroz, feijão, batata, carne assada r por aí vai. Isso que também é errado. Nós Pretendemos fazer um post aqui só sobre alimentação natural. Por ora o importante é você colocar no seu coração que tal alimentação precisa do acompanhamento de um nutrólogo veterinário. Agora, se você não tem a intenção de ir a um nutrólogo para pensar em uma alimentação natural para o seu pet, o melhor que você tem a fazer é alimentá-lo com ração. Existem rações para todos os tipos de cães e gatos. Peça recomendações para o seu veterinário.

Outros fatores

A idade avançada, a castração e até mesmo a raça dos animais são fatores importantes para o sobrepeso. É preciso ficar atento a esses fatores para que seu animal não sofra com a obesidade.

Obesidade além da estética

Os tutores de cães e gatos precisam se conscientizar de que a obesidade não é somente um problema estético. O sobrepeso acarreta em uma série de outros comprometimentos na saúde do peludo, diminuindo assim a sua expectativa de vida. 

Com a progressiva redução das casas e apartamentos, se o seu pet não for incentivado a fazer uma atividade física por pelo menos 30min diariamente, nem mesmo uma alimentação saudável dará conta de mantê-lo em seu peso ideal. 

Dicas para não engordar o seu pet

1- Fracionamento e rotina para as refeições.

O ideal é que seu pet coma no mínimo duas e no máximo 4 vezes ao dia, sempre nos mesmos horários, estabelecendo uma rotina mesmo. A quantidade de vezes que o seu pet comerá será visto junto ao seu veterinário, assim também como o tipo de ração que ele comerá.

2- Não oferecer snacks humanos como petiscos para o seu pet.

Esse é mesmo o grande vilão. Se isso se tornar uma prática, é bem provável que o seu pet pare de comer a ração dele, já esperando o momento dos petiscos, que mesmo mais saborosos, são muito danosos para a saúde do seu pet.

3- Evitar comer na frente do seu pet.

Essa dica evita que a consequência citada acima se torne uma realidade. Se o seu pet não te ver comendo, ele não vai pedir a sua comida. Simples assim! ;)


Meu peludinho está obeso. O que faço?

Bom, primeiro procure o seu veterinário. Ele te dirá o que fazer. Medidas como rever hábitos e a ração do seu pet serão tomadas. Proponha caminhadas ou brincadeiras para o seu pet mas tendo cuidado com o ritmo imprimido pois a saúde comprometida impede que seu peludinho brinque com toda energia que têm. É preciso redobrar a atenção.

Cuidado com a saúde ao longo de toda a vida

É importante frisar que o cuidado com a saúde do seu pet precisa começar desde os primeiros meses da vida dele. Tratar a obesidade quando o seu peludinho ainda é um filhote é muito muito mais fácil do que trata-lo adulto ou idoso. E lembre-se, a obesidade é o resultado de um conjunto de fatores ao longo da vida do seu gato ou do seu cachorro. Esteja atento a vida do seu animal. Ame e cuide muito bem dele. 

© Desde 1981

  • Veterinária São Boaventura
  • Veterinária São Boaventura